Mundividências Reflexões

Eu e as outras Outras

Sarah Corsino
Escrito por Sarah Corsino

Questionaram-me “O que significa, para mim, afirmar que eu sou só uma e a mesma pessoa nos diferentes papéis da minha vida.”

Nesta altura da vida já não sei bem quem sou……

Quando nasci percebi que ganhei o estatuto de filha, após ter ouvido a minha Mãe, carinhosamente, declarar: “A minha Filha!”.

Quando a ouvia dizer “Sarah Elisa………!!!!!!” era sinal de que algum disparate tinha saído da minha fértil imaginação infantil. Finjo-me de surda ou armo-me em sonsa????????


PUBLICIDADE


“Eunice, Sarah, Ana, Carla” – habitual!  Já sabia que era o meu Pai.

Rodeado de tantas filhas, nunca acertava com o nome de nenhuma à primeira vez.

Cresci um pouquinho mais e o meu BI passou a ter uma nova palavra que me provocou orgulho, apreensão, carinho e que era a prova do maior compromisso que já tinha assumido: Casada!

A partir desse momento, também o meu nome se alterou para “Querida”.

“Mã” – foi o “código” que recebi para perceber que me tinha transformado no papel maravilhoso de Mãe: responsável por um Ser Humano, educadora e alvo de aprender a amar incondicionalmente.

Passadas duas décadas, acumulei mais uma palavra na minha panóplia de titulos……”Bójinha”

Ora aqui estava uma situação para a qual não estava preparada, mas que me cativou e encheu por completo o meu coração.

Para as minhas irmãs sou “mana” e quando oiço “Sra. Dra.” já sei que estou num ambiente profissional.

Mas toda a nossa vida e vivências complementam-se com muitas outras situações:

Para a DGCI sou Contribuinte, para a CNE sou “Eleitora”, para o politico represento “voto”, mas se for a uma manifestação serei “mais uma”, para o INE não passo de uma “Estatistica”, para a Câmara “Munícipe” e para o Estado sou a “Cidadã nº…………”. E o pior de tudo é que para todos os governantes sou apenas uma “Imbecil” !!!

Na ficha de qualquer loja sou “Cliente”, no restaurante “Freguesa”, quando adquiri uma casa “Proprietária”, nos transportes públicos “Passageira”, para os CTT  “Remetente”, no supermercado “Consumidora”, se compro um livro “Leitora”, se ouço rádio “Ouvinte”, se vejo televisão “Telespectadora”, se for a um espectáculo sou “Público”.

Se vou em viagem sou “Turista”, na estrada dentro do meu automóvel sou “Condutora” (quando não sou insultada), mas caminhando na rua ou passeio sou “Peão”. Se for atropelada “Acidentada”, no hospital “Paciente”, nos jornais passo a “Vitima”.

As cores também são muito importantes para nos definir: “vermelho” representa a minha licenciatura, se digo que sou “verde” toda a gente percebe que sou Sportinguista e quando eu falo em “laranja” é automatica a  conotação politica.

Ser loura, muitas das vezes, dá jeito!

A partir de determinada altura comecei a ser tratada por “ Minha Querida Irma”.

Não é apenas mais uma denominação; foi o encontrar e fazer parte de uma nova Família.

Será tudo isto sinónimo de instabilidade, de multiplas personalidades?

Não! Isto é pensar a Vida e viver a Vida.

Eu, EXISTO!!!!!!!!

E pensar que quando nasci era só EU…………

Mas o que constitui o meu Eu……irá além!

Sarah Corsino


 

Sobre o autor

Sarah Corsino

Sarah Corsino

Licenciatura em Direito, vertente Jurídico-Económicas; - Curso de Especialização em “Gestão e Administração” - Mestranda do Mestrado em “Gestão e Administração Autárquica” (2009/2011); - Técnica Superior de Direito da Câmara Municipal de Cascais (1989......); - Partner da BTEN Business Talent Enterprise Network (2013........); - Assessora do Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros (XIX Governo Constitucional) - (2011/2013); - Coordenadora do Gabinete Jurídico da EMGHA, E.M. (1998/2006) - Secretária de Sociedade da "Fantasia Park, SA"; (2004/2006); - Adjunta do Vereador dos Recursos Humanos e Habitação Social da CMCascais ( mandatos: 1997/2001 e 2001/2005)

Deixe um comentário